Sinopse

A Amazônia. Importância estratégica. Questão ambiental. Reservas indígenas. Presença de grupos econômicos multinacionais. Propostas de ocupação internacional da região: desde Herman Khan, em 1960 (transformar a floresta em um lago), às teorias de “soberania relativa” (Mitterand), “propriedade universal” (Al Gore), “bem público mundial” (Pascal Lamy, OMC), “privatização” (David Miliband, Inglaterra) e “intervenção militar direta” (John Major, Inglaterra). A resposta dos 8 países amazônicos. A questão universal da água, a possibilidade de uma Guerra Mundial da Água.

Dos 75% de água da superfície do planeta, apenas 3% é de água doce, potável, e somente 1% é a quantidade acessível à humanidade, a que está nos rios, lagos, lençóis freáticos superficiais e na atmosfera. Além de concentrar 20% da água potável do mundo, a Amazônia é a região com maior possibilidade de manter seus mananciais nas próximas décadas, graças à umidade de sua floresta. O que explica a cobiça que vem sofrendo constantemente.

O documentário revelará as primeiras tentativas de ocupação da região, no século XIX, quando o governo dos EUA leva em consideração uma proposta para a criação do Estado Soberano da Amazônia, uma intervenção contra a soberania territorial dos países amazônicos e também da Inglaterra, França e Holanda, proprietárias das Guianas. A ideia foi abandonada, mas anos depois, durante a Guerra da Secessão, o presidente Lincoln quis criar um Estado Livre na região, para abrigar os escravos libertos dos EUA, porém Dom Pedro Segundo não acatou.

 

Exibição

TV

  • Canal de TV por assinatura CINEBRASiLTV (2018)